O Último Mestre do Ar

O que torna o cinema do cineasta indiano M. Night Shyamalan tão fascinante é a sua capacidade de provocar tantas reações com suas premissas sobrenaturais. Suas realizações são perturbadoras tanto com o medo materializado com as situações que seus personagens estão confinados quanto com as discussões sobre crenças, a dor da perda, o convívio em uma sociedade cheia de ameaças. São características constantes em sua filmografia, inclusive em “Fim dos Tempos”, até então sua obra menor e, mesmo assim, acima da média. Infelizmente, essas qualidades singulares não se mostram presentes em “O Último Mestre do Ar”, seu último longa-metragem.

A história é uma adaptação da animação “Avatar – A Lenda de Aang”. Fez muito sucesso no Brasil e suas três temporadas que somam sessenta episódios foram exibidos de 2005 a 2008. “O Último Mestre do Ar”, com uma duração aproximada de uma hora e meia, praticamente fez um resumo da primeira temporada completa de “Avatar – A Lenda de Aang”. O mundo é dividido em quatro nações: Tribo da Água, Nação do Fogo, Reino da Terra e Nômades do Ar. Todas viviam em harmonia até o momento que a Nação do Fogo decide obter domínio total sobre as outras três nações. Aang (Noah Ringer) é o mais recente Avatar com a missão de restabelecer este equilíbrio e une forças com os irmãos Katara (Nicola Peltz) e Sokka (Jackson Rathbone), ambos da Tribo da Água.

Desde que dividiu o público e crítica com o espetacular “A Vila” (o seu melhor filme ao lado de “O Sexto Sentido”), M. Night Shyamalan foi atacado como um profissional egocêntrico por na insistência de manter uma linha mais autoral. O cineasta afirma que o interesse em fazer “O Último Mestre do Ar” foi pelo universo fascinante que descobriu ao acompanhar a animação com os seus filhos. Mas dá para notar a mudança que forçou em sua própria carreira, trabalhando pela primeira vez com uma adaptação. Não partindo de uma de suas ideias geniais, M. Night Shyamalan falha miseravelmente em um filme que não preserva um traço de sua personalidade.

Título Original: The Last Airbender
Ano de Produção: 2010
Direção: M. Night Shyamalan
Roteiro: M. Night Shyamalan, baseado na animação “Avatar – A Lenda de Aang”
Elenco: Noah Ringer, Dev Patel, Nicola Peltz, Jackson Rathbone, Shaun Toub, Aasif Mandvi, Cliff Curtis, Seychelle Gabriel, Katharine Houghton, Francis Guinan, Damon Gupton, Summer Bishil e Randall Duk Kim
Cotação: bomba

 

Sobre Alex Gonçalves
Editor do Cine Resenhas desde 2007, Alex Gonçalves é estudante de Jornalismo e viciado em música, fotografia, leitura e escrita. Mais informações na página "Sobre".

3 Comentários em O Último Mestre do Ar

  1. Pelo visto, não estou perdendo grande coisa. Depois de Fim dos Tempos, ficou dificil eu procurar os filmes de Shyamalan com a mesma avidez. E você bem disse: como esses diretores estão abrindo mão de projetos pessoais pra cair nas garras dos estúdios famintos… David Fincher é o mais novo do clã. (6)

  2. Para mim, Shayamalan está muito longe de ser o gênio que ele pensa ser. É claro que ele impressionou bem ao começar carreira com um filme de fato genial, que é O Sexto Sentido, mas depois disso a carreira tem dele tem oscilado entre filmes apenas bons como A Vila e outros medíocres como Sinais e A Dama na Água. Agora ele chegou ao fundo do poço com essa vergonha alheia que é O Último Mestre do Ar. Só tive pena do simpático Dev Patel ter embarcado nessa.

3 Trackbacks & Pingbacks

  1. Tweets that mention O Último Mestre do Ar « Cine Resenhas -- Topsy.com
  2. Ponto Crítico – Ago/10 « Cine Resenhas
  3. 10 Piores Filmes de 2010 « Cine Resenhas

Comente

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: