Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2

“Ufa!”. Foi esta a minha reação quando os créditos finais de “Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2” invadiram a tela da sala de cinema. Mesmo desaprovando os rumos redundantes que a metade dos títulos da franquia tomou, esperava apresentar aquelas emoções que qualquer final de uma longa história promete, podendo ser de alegria por testemunhar que no fim das contas tudo deu certo para os personagens principais ou de tristeza ao refletir imediatamente que estive diante da despedida de uma aventura que não contará com novos capítulos.

Sob uma Hogwarts em ruínas, Harry (Daniel Radcliffe), Ron (Rupert Grint) e Hermione (Emma Watson) continuam a busca incessante pelas Horcruxes, objetos que garantem a imortalidade de Voldemort (Ralph Fiennes). Durante esta missão, Voldemort e sua tropa confrontam todos os bruxos de Hogwarts. Como se trata da parte final de “As Relíquias da Morte”, algumas pontas soltas são unidas: cada um dos personagens tem seus destinos definidos e Harry Potter finalmente enfrentará seu maior oponente ao mesmo tempo em que mistérios sobre a sua origem são revelados.

É visível o esforço de David Yates ao tentar encerrar com dignidade a série cinematográfica mais bem-sucedida existente. No entanto, cineasta algum conseguiria dar conta do recado, especialmente com a existência de uma “Parte 1” vazia e que destoa totalmente desta sequência direta. “Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2” tem seus momentos quando há espaço para grandes intérpretes como Alan Rickman e Maggie Smith, que fazem o que podem nos poucos minutos disponíveis, mas não há encerramento que sobreviva quando não há vibração naquele que é o duelo aguardado desde o início da saga, justamente o de Harry Potter contra Lorde Voldemort. Com toda a certeza muitos fãs ficaram satisfeitos, mas a sensação que fica é de que todos eles se contentaram com muito pouco para um material que se foi ganhando forma ao longo de uma década.

Título Original: Harry Potter and the Deathly Hallows: Part 2
ano de Produção: 2011
Direção: David Yates
Roteiro: Steve Kloves, baseado no romance de J.K. Rowling
Elenco: Daniel Radcliffe, Rupert Grint, Emma Watson, Ralph Fiennes, Alan Rickman, Matthew Lewis, Tom Felton, Michael Gambon, Evanna Lynch, Warwick Davis, Jason Isaacs, Helena Bonham Carter, Maggie Smith, Bonnie Wright, David Thewlis, Ciarán Hinds, Julie Walters, John Hurt, Jim Broadbent, Gemma Jones, Clémence Poésy, Emma Thompson, Geraldine Somerville, Robbie Coltrane, Gary Oldman e Kelly Macdonald
Cotação: 2 Stars

Sobre Alex Gonçalves
Editor do Cine Resenhas desde 2007, Alex Gonçalves é estudante de Jornalismo e viciado em música, fotografia, leitura e escrita. Mais informações na página "Sobre".

4 Comentários em Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2

  1. Se prepara para a enxurrada de críticas à sua resenha, Alex. rsrsrsrsrs

    Olha, eu fiz meu mea culpa com a franquia depois de assistir a esta conclusão da série cinematográfica. Sempre achei a história uma verdadeira enrolação, mas compreendi, com este filme, finalmente, que a jornada de Harry Potter era de amadurecimento, fortalecimento e aprendizado rumo a este instante final, ao embate final com Voldemort. Achei esse filme muito bonito, uma conclusão muito feliz de uma saga que, na maior parte do tempo, foi bastante irregular.

    • Kamila, o blog está meio morto. Então duvido que eu leve tantas pedradas assim, rs. E também pude compreender que a franquia, acima de tudo, é sobre uma jornada de amadurecimento. Mas era preciso toda essa enrolação? Eu encarei esta “Parte II” totalmente exausto e não fui surpreendido em momento algum.

  2. No fundo, no fundo, grande parte dos filmes da franquia são lastimáveis. Mas foi bom perceber, pelo menos, que esse último episódio não foi péssimo (ainda continuo vendo com bons olhos a decisão em dividir a última parte da história em dois filmes). Muito pelo contrário, acho que tem senso de aventura, dimensiona bem os personagens, embora a narrativa continue corrida e atropelada. No final das contas, me parece um grande feito se pensarmos que são 8 (!) filmes de uma série.

    • Rafael, é exatamente por “Harry Potter” ser uma franquia com tantos capítulos que fico aborrecido com a forma como eles finalizaram tudo. Houve praticamente 4h30 (somando ambas as partes de “As Relíquias da Morte”) para eles encerrarem a história de forma digna, mas é tudo muito genérico. Continuo não aprovando.

7 Trackbacks & Pingbacks

  1. Ponto Crítico – Jul/11 « Cine Resenhas
  2. Retrospectiva 2011 « Cine Resenhas
  3. Indicados ao Oscar 2012 – Comentários e Apostas « Cine Resenhas – 5 Anos
  4. Melhores de 2011 – Indicados « Cine Resenhas – 5 Anos
  5. Retrospectiva 2012 | Cine Resenhas
  6. A Saga Crepúsculo – Amanhecer – Parte II, o Final | Cine Resenhas
  7. As Vantagens de Ser Invisível | Cine Resenhas

Comente

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: