Skip to content

Capote

Capote

Em qualquer trabalho investigativo, um profissional tem conhecimento da importância de se manter emocionalmente desconectado diante daquilo que pesquisa. Trata-se de uma medida importante não somente para obter uma visão imparcial sobre o tema explorado, mas necessária para que nenhuma sequela impregne na vida profissional (e particular) daquele que o faz. Portanto, “Capote” não se comporta como uma cinebiografia do escritor norte-americano Truman Capote e sim como uma análise sobre os efeitos colaterais de seu relacionamento com Perry Smith, sujeito nascido em Nevada sentenciado à pena de morte após ser acusado pelo assassinato da família Clutter.

Truman Capote (Philip Seymour Hoffman, vencedor do Oscar de Melhor Ator pelo papel) ainda estava inebriado com o sucesso do romance “Bonequinha de Luxo” (que imediatamente fora levado aos cinemas pelas mãos do diretor Blake Edwards) quando o New York Times o convocou para fazer um artigo sobre um crime ocorrido no Kansas em novembro de 1959: o assassinato brutal dos quatro membros da família Clutter. No entanto, a apuração de depoimentos e documentos de familiares das vítimas, dos agentes responsáveis pela captura dos criminosos Perry Smith (Clifton Collins Jr.) e Dick Hickock (Mark Pellegrino) e inúmeros habitantes da cidade resultou em um material bruto muito poderoso para ser condensado em algumas páginas de jornal.

Ao contar com o apoio de sua amiga íntima Nelle Harper Lee (Catherine Keener), que mais tarde experimentaria o sucesso com a publicação de “O Sol É Para Todos”, Capote decidiu que o assassinato da família Clutter poderia render a obra que revolucionaria a literatura estrangeira: “A Sangue Frio”, o primeiro romance não-ficcional já publicado. Para se aproximar de Perry Smith e Dick Hickock, Capote recorre a meios questionáveis. Prega manipulações emocionais para sensibilizar aqueles que posteriormente se converteriam em personagens de seu livro e oferece até mesmo dinheiro para ter acesso exclusivo à cela de Perry Smith, justamente o criminoso com o qual iniciará uma relação inesperadamente forte.

Nas sequências em que Capote e Perry estão interagindo, nós testemunhamos uma espécie de sistema de troca de confidências. Para desvendar quem Perry realmente é, Capote resgata episódios do seu passado que de alguma maneira vão ao encontro da vida traumática do criminoso. No entanto, Capote não soa honesto em seus testemunhos, enquanto Perry o faz imaginando que está nutrindo uma amizade que jamais teve e que desejará preservar até o instante em que a pena de morte for devidamente efetivada.

Em sua estreia como diretor de longa-metragem, Bennett Miller faz um filme oposto àquele de Douglas McGrath – coincidentemente, “Confidencial” foi rodado ao mesmo tempo que “Capote” e lida com a mesma temática -, pois aqui a história escrita por Dan Futterman (intérprete de filmes como “O Preço da Coragem”) busca uma visão menos emocional e mais analítica quanto ao processo investigativo sobre o notório assassinato dos Clutter. Por isso mesmo, a atmosfera de “Capote” se mostra mais nebulosa, em que os tons de cinza invadem cada um dos ambientes em que Capote transita, bem como revelam o interior triste de um artista que se comporta como um entertainer diante de seu círculo de amigos bajuladores.

Quando o relacionamento de Truman Capote com Perry Smith se estreita ao ponto de se tornar insuportável, o drama revela suas maiores virtudes. Até este ponto, os atores Philip Seymour Hoffman e Clifton Collins Jr. estão totalmente imersos em seus papéis e os verdadeiros sentimentos vêm à tona. Visualizamos aí a desmitificação de Capote, que se despe de sua persona artística para dar lugar a um homem que a seguir não seria capaz de superar uma experiência que o impossibilitou de atingir um feito à altura de “A Sangue Frio”.

Capote, 2005 | Dirigido por Bennett Miller | Roteiro de Dan Futterman, baseado em livro de Gerald Clarke | Elenco: Philip Seymour Hoffman, Catherine Keener, Clifton Collins Jr, Mark Pellegrino, Chris Cooper, Bruce Greenwood, Amy Ryan, Bob Balaban, Adam Kimmel, Kelci Stephenson e Allie Mickelson | Distribuidora: Columbia TriStar    

Be First to Comment

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: