Skip to content

Resenha Crítica | Marina Abramovic: Artista Presente (2012)

Marina Abramovic - Artista Presente | Marina Abramovic - The Artist Is Present

Após a dupla de documentaristas Jeff Dupre e Matthew Akers exibir uma série de imagens de arquivos em que visualizamos Marina Abramovic submetendo o seu próprio corpo e sanidade a martírios inimagináveis, a própria artista performativa servia indaga: “Onde está a arte em tudo isso? Essa é uma pergunta que não me fizeram até hoje”. Se a resposta é importante ou não, ela poderá ser elucidada pelo espectador que assistir a “Marina Abramovic: Artista Presente”.

Com 67 anos de idade e 40 de carreira, Marina Abramovic não se autodenomina “avó da arte da performance” à toa. Entre os seus trabalhos mais polêmicos estão o consumo de uma cebola, um ato de masturbação, autoflagelo com o símbolo do comunismo impresso em sua barriga e parcerias que desafiaram todos os seus limites com o seu ex-marido Ulay. Tudo, claro, devidamente aberto ao público.

Além de oferecer a audiência a oportunidade de ver alguns desses trabalhos, “Marina Abramovic: Artista Presente” também busca compreender quem é Marina ao acompanhar cada um de seus passos e ao extrair o máximo de relatos possíveis de suas origens. Como se imagina, há muita fúria acumulada no íntimo de Marina e a razão pode ser um convívio muito difícil com uma mãe rígida e fria.

Como modo de externar novamente a sua dor, Marina se submete a mais uma loucura pela arte. Durante uma temporada de três meses em 2010 no Museu de Arte Moderna de Nova York (o famoso MoMA), Marina repetiu uma performance antes realizada com Ulay. Tratava-se de ambos permanecerem sentados  e encararem um ao outro tendo apenas uma mesa separando-os. Pela impossibilidade de se alimentar e até mesmo de se movimentar, Ulay abandonou a performance após duas semanas e aproximadamente 14 quilos perdidos.

Como “Marina Abramovic: Artista Presente” registra, há uma modificação muito importante na performance de Marina. Ao invés de Ulay (que responde pelo melhor momento do documentário ao rever Marina no MoMA) ou qualquer outro artista performativo encarar Marina, uma assento é deixado para que o próprio público busque se comunicar apenas com o olhar. Mesmo que não estejamos realmente de frente com Marina, é possível experimentar o mesmo estado de êxtase vivenciado por centenas de milhares de pessoas que tiveram este privilégio único. As reações vão se intensificando quando a performance da artista chega aos últimos dias. Filas enormes são criadas diariamente por pessoas de todos os pontos do mundo e a comoção é irrefreável.

“Marina Abramovic: Artista Presente” seria perfeito se não fosse alguns inconvenientes. Não é dispensável apenas a participação de James Franco (visivelmente incomodado quando um indivíduo não o reconhece diante das câmeras), como também os depoimentos do diretor do MoMA Klaus Biesenbach, que a todo momento reduz involuntariamente a performance de Marina com observações ordinárias.

Marina Abramovic: The Artist Is Present, 2012 | Dirigido por Jeff Dupre e Matthew Akers | Com Marina Abramovic, Ulay, Klaus Biesenbach, David Balliano, Chrissie Iles, Arthur Danto, David Blaine, Rushka Bergman, Ashton Swinford e James Franco | Distribuição própria

One Comment

  1. […] criou laços com a cantora Lady Gaga. A sérvia também permitiu a realização do documentário “Marina Abramovic: Artista Presente“, mas aqui podemos assegurar que o resultado foi muito positivo. Além de registrar a temporada […]

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: