Skip to content

Resenha Crítica | Amores Inversos (2013)

Amores Inversos | Hateship Loveship

Hateship Loveship, de Liza Johnson

Na primeira cena de “Amores Inversos”, Johanna Parry (Kristen Wiig) contempla com frieza a morte de uma senhora inválida para a qual trabalhava por um longo tempo. Sem laços afetivos com qualquer outra pessoa e pretensões de mudar o curso de uma existência carente de grandes realizações, Johanna parece antecipar aí o seu próprio destino: uma morte indolor incapaz de atingir a qualquer pessoa.

A partir disso, Johanna encara a tarefa de cuidar do lar de um proprietário também idoso, o senhor McCauley (Nick Nolte). No entanto, ele não será a principal preocupação de Johanna, mas sim a sua neta Sabitha (Hailee Steinfeld), uma adolescente que parece sustentar uma rebeldia somente para ter próxima de si Edith (Sami Gayle), sua melhor amiga. Essas duas garotas pregam algo muito perverso para Johanna: escrever para ela cartas de amor com a assinatura do pai de Sabitha, Ken (Guy Pearce), um ex-presidiário com dificuldades em abandonar o vício pelas drogas.

Escritora veterana nascida no Canadá,  Alice Munro é dona de uma escrita que se aproxima do tom de crônica, preenchendo de beleza relatos sobre gente comum atingida por algo inesperado. Nesta adaptação parcial de “Ódio, Amizade, Namoro, Amor, Casamento”, essa qualidade é também transposta quando testemunhamos a vida de Johanna ganhar novas cores, ainda que a sua aproximação com Ken tenha sido possível graças a uma prenda da qual ambos não estavam cientes.

Responsável por “Return”, um drama ainda inédito no país, Liza Johnson a todo o momento quebra as expectativas do público ao não apresentar uma explosão de emoções quando os seus personagens estão diante de verdades pouco agradáveis. Essa serenidade pode comprometer “Amores Inversos” em deixar uma impressão mais forte no público. Por outro lado, a opção garante maior credibilidade a uma história sobre transformações palpáveis e ainda possibilita a Kristen Wiig e a Guy Pearce brilharem com a entrega de interpretações construídas através de uma sutileza sublime.

Be First to Comment

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: