Skip to content

Resenha Crítica | O Julgamento de Viviane Amsalem (2014)

O Julgamento de Viviane Amsalem (Gett)

Gett, de Ronit Elkabetz e Shlomi Elkabetz

Em Israel, aproximadamente 20% dos homens se recusam a conceder o divórcio solicitado por suas esposas. Trata-se de uma consequência de uma norma estabelecida pela religião judaica. Nela, somente o homem está na posição de dar o veredito sobre a separação, sendo comuns os casos de mulheres presas durante anos a matrimônios arruinados.

“O Julgamento de Viviane Amsalem” retrata exatamente esse fenômeno, do qual muitas vítimas chegam a clamar inclusive por leis que correspondam à cultura ocidental, a exemplo dos americanos. Além de assinar a direção, Ronit Elkabetz é também Viviane Amsalem, que clamará de Carmel (Menashe Noy) a assinatura no gett, também conhecido como documento de divórcio.

Ao longo de duas horas, a sala de um tribunal servirá como único cenário para a dramatização de todo o desgaste provocada por uma lei cada vez mais contestada. Viviane Amsalem já não tem mais de onde cavar razões que a motivam a solicitar o divórcio. Diz que Carmel não a ama, que o seu comportamento é de indiferença para todas as suas necessidades como esposa, mãe e mulher.

Para a sua defesa, Carmel traz testemunhas que comprovam a sua boa reputação como homem, trazendo até mesmo o seu irmão para agir como a sua defesa. Retruca que não compactuará com o desejo de Viviane, o que obriga os rabinos, com a autoridade de selar ou desfazer uniões, a submetê-la a períodos de convívio com Carmel para que possam se reconciliar.

Na posição autoral privilegiada, Ronit Elkabetz poderia muito bem persuadir o seu irmão e co-diretor Shlomi Elkabetz ao enaltecer a figura de Viviane Amsalem ao mesmo tempo em que vilaniza Carmel e todos os homens que o cercam. Ao invés disso, não questiona as falhas, inerentes a qualquer ser humano, mas o poder de decisão, exclusivo a eles. É um status quo tão devastador daquela realidade que a nem mesmo a liberdade surge sem que um novo voto de opressão seja prometido.

Be First to Comment

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: