Skip to content

A Espuma dos Dias

A Espuma dos Dias | L'Écume des Jours

Assim como o seu colega Jean-Pierre Jeunet, Michel Gondry tem um modo muito peculiar de materializar em película as suas histórias. Repletas de surrealismo e autenticidade, elas permitem que o público mergulhe em um universo fantasioso muito particular que parece não apresentar limites. Essa marca autoral nem sempre é satisfatória, como denotam os resultados insípidos que Gondry obteu com a condução do equivocado “O Besouro Verde” ou mesmo com o seu segmento “Interior Design” em “Tokyo!”. Apesar do estranhamento inicial, “A Espuma dos Dias” é um acerto do cineasta.

Adaptação do romance homônimo de Boris Vian (que recentemente voltou às livrarias brasileiras com o selo Cosac Naify), “A Espuma dos Dias” exige de Michel Gondry mais do que qualquer outro projeto prévio, pois como contar a história de amor entre Colin (Romain Duris) e Chloé (Audrey Tautou) sem derrapar em meio a personagens secundários e ambientes pitorescos? Diretor de arte estreante, Pierre Renson transforma cenários e locações em uma espécie de labirinto vivo que ganha novos ares de acordo com os percalços que Colin enfrentará para fortalecer o relacionamento com Chloé, difícil com uma doença que a abate após a cerimônia de casamento.

Gags visuais representadas por camundongos com feições humanas, campainhas que ganham vida quando acionadas e cômodos com a arquitetura magicamente comprometida são oportunas para efetivar a desarmonia do amor e, consequentemente, da vida. Daí o toque que torna Michel Gondry um cineasta especial para o cinema contemporâneo, pois o seu interesse pela fantasia potencializa as emoções ditas banais.

Metade sobre a felicidade inebriante de amores correspondidos, metade dedicado ao estado de espírito de uma Chloé que adoece, “A Espuma dos Dias” apresenta assim o ápice da felicidade e da tristeza. Extremos que Michel Gondry também foi feliz ao embalar com as músicas do poeta do jazz Duke Ellington.

L’Écume des Jours, 2013 | Dirigido por Michel Gondry | Roteiro de Luc Bossi e Michel Gondry, baseado no romance homônimo de Boris Vian | Elenco: Romain Duris, Audrey Tautou, Gad Elmaleh, Omar Sy, Aïssa Maïga, Charlotte Le Bon, Sacha Bourdo, Philippe Torreton, Vincent Rottiers, Laurent Lafitte, Natacha Régnier, Zinedine Soualem, Alain Chabat e Michel Gondry | Distribuidora: Imovision

One Comment

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: